Não é necessário que sejamos santos para saber que dentro de nós existe um solo pronto para que Deus semeie. Mas o ponto na qual queria abordar hoje não é o quanto você tem cuidado do seu solo mas o quanto você tem se preocupado com o do outro.

Não querer cuidar de seu próprio terreno é uma escolha única , mas não podemos fingir que não estamos invadindo o dos outros a todo momento, de modo delicado e sutil, ou até mesmo drástico e destruidor , cada terreno se difere, nunca existirá um igual ao outro , mas depende de nós colocarmos botas borrachudas que protegem nosso pés e simplesmente pisar por todos os espinhos das pessoas sem se preocupar , chegar correndo sobre ele,
Pisando de qualquer jeito , tornando o que era doloroso , ser ainda mais , meu desafio para você é tirar as botas , experimente por um momento pisar no espinho desse terreno , te convido no desafio de sentir a dor desse terreno , deixar o espinho do outro penetrar no seu pé!

Tenho certeza que você pensará duas vezes antes de abandonar ou simplesmente correr por ele ! Se torna muito fácil invadir o outro armado de todas as coisas, muitas vezes inconsciente , tire as sandálias , experimente o caminhar lento ao ver até as coisas plantadas que você deixa passar batido , há vida naquele jardim, há plantas com raízes que tem como ser cultivada , não seja egoísta em querer só pisar nos espinhos sem que eles o atravessem e muito menos hipócrita de ignorar o que a pessoa tem de melhor.

Tira o lacre do seu terreno, permita ver o que ainda está infértil , pise nos seus próprios espinhos antes de pisar no dos outros , para que quando alguém chegar não faça o estrago que muitas vezes você fez , mas para que ela possa tirar as sandálias e juntos vocês semearem coisas capazes de prosperar frutos eternos e com raízes fortes, raízes tão fortes que quando quiserem te podar , não vai adiantar pois a raiz está edificada.

Não podemos plantar coisas boas nos outros esperando que eles plantem em nós. Mas podemos cuidar de nosso jardim para que as coisas boas simplesmente apareçam e prosperem em Deus com intuito de sermos jardineiros de Cristo, e não do inimigo. Se soubessem o quanto é sério e trabalhoso cuidar de um jardim saberiam cuidar melhor do coração.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Roberta Tafelli
22, estudante de psicologia , fotógrafa, apaixonada por qualquer tipo de expressão artística.

COMENTÁRIOS