Há quem diga que mulher é o sexo frágil. Mas vou te contar sobre minha mãe.

 

Parece que ser forte já vem com a palavra mãe. E essa palavra já acarreta mais profissão do que qualquer outra. Minha mãe pode ter seu emprego, mas na vida, já conseguiu ser de tudo.

 

Quando precisa é encanador, pedreiro e eletricista. Quantas vezes não cheguei em casa e vi que os moveis tinham mudado de lugar. Ou que a lâmpada queimada não estava mais lá. Quantas vezes vi uma decoração nova… porque mãe, quando quer, é designer de interiores. 

 

Ela também é estilista, porque me vestiu até a adolescência, e hoje ainda dá sua opinião. Às vezes os gostos não batem, mas que ela tem bom gosto eu sei que tem. Eu vejo seu bom gosto no tempero, no cabelo, e em tudo que ela faz, sempre de unhas feitas.

 

Não sei sua mãe, mas a minha é economista. Nunca deixou faltar o pão de cada dia. Posso não ter tido as refeições mais luxuosas do mundo, mas ela sempre proveu mais pra mim do que pra ela. Porque se tem uma coisa que ela não é, é egoísta. Eu sempre vim primeiro. Às vezes já pedi pra ela me deixar de lado. Quantas vezes já gritei e me tranquei no quarto para fugir de quem na verdade só queria o meu melhor.

 

Mas ela também perdoa. Claro que perdoa. Junto com a discussão parece que já vem o esquecimento. Porque não teve uma vez que pedi um abraço e não ganhei. Uma vez que não tive meu boa noite, as vezes magoado, triste ou alegre. Mas meu boa noite sempre estava ali.

 

Seja mandando eu levar uma blusa, um guarda-chuva ou uma bolacha, ela sempre se preocupou. Engraçado que ela esquece da blusa dela, ou toma chuva quando preciso. Mas briga comigo se eu passo frio, porque ela avisou. E é difícil encontrar coisa que ela faça mais do que avisar. Está sempre avisando sobre o clima, ou sobre situações, e até sobre pessoas.  

 

Porque parece que mãe é meio vidente. Ela erra às vezes, mas eu erro muito mais. Será que quando eu for mãe, eu ganho esse pacote todo que a minha mãe tem? Será que eu vou saber quando vai chover, ou quanto de água devo pôr no macarrão? Porque ela faz tudo isso sem pensar. Sem faculdade, ou sem ninguém ensinar.

 

Você nunca vai concordar que minha mãe é a melhor do mundo. Porque você pensa que a sua é. E eu concordo. Cada mãe com sua essência e diferença, que faz nenhuma ser igual a outra. Podemos ter mães mais engraçadas, mais afetivas e as mais sérias. Podemos ter mães ausentes, ou aquelas que não saem do seu pé. 

 

Seja qual mãe for a sua, aposte que ela é o maior presente que você pode ganhar. Mãe cansa, enjoa, chora. Mas coloca tudo de lado pra cuidar de você. Não sei qual é o momento em que ela deixou de se preocupar com ela em primeiro lugar, mas imagino que foi logo quando soube que eu viria pra dar a ela a profissão mais linda de todas, a de ser mãe. 

 

Gratidão nunca pagará tudo que ela fez por mim. E é difícil expressar em palavras às mil profissões e qualidades que ela tem. Com seus defeitos, ela é um pacotinho perfeito de amor que eu ganhei. E foi como ganhar na loteria…

 

 

(Texto para todas as mães que assim como a minha, são as melhores do mundo)

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Gabriele Sauthier
Com 23 anos é formada em Biologia, mas apaixonada por animais desde criança. Sempre a mais alta da turma, ama estar com os amigos e também ama dias nublados, tocar violão, café e livros. Procurando sempre estar em contato com a natureza, admira as flores e qualquer ser vivo.

COMENTÁRIOS