Tentei afastar da minha mente uma boa parte do dia, mas quando eu menos esperava, ela vinha novamente. Ao me deitar, não teve jeito, as lágrimas escorregam e senti vontade de viver tudo de novo. Nossas trocas de mensagens durante o dia todo. O “bom dia” esperado, de quem acordava primeiro. Nossos almoços, nossas conversas jogadas fora em nosso banco da praça, nossos sorrisos por coisas simples, nossos olhares intensos.

Como eu amava quando você apertava minhas bochechas ou me abraçava e me levantava deixando meus pés no ar. Como eu amava quando você me abraçava tão apertado que eu não sentia medo de nada. Como eu me arrepiava quando você fazia seu solo com de guitarra e como eu gostava de ver aquele seu sorrisinho sem graça quando passava por mim.

Como eu amava ouvir suas risadas escandalosas sobre qualquer coisa boba que eu falava pra te fazer bem. Como eu sinto saudade de tudo isso, como eu sinto saudade de você, como eu sinto saudade de nós.

Mas sabe, a saudade significa que a história foi boa e valeu a pena. Na verdade, significa que foi incrível. Mas foi, no passado. E se terminou, é porque Deus tem algo melhor. Não que nós não sejamos bons o suficiente um para o outro. Mas agora não é o momento.

Talvez até sejamos um belo casal no futuro, talvez só precisamos amadurecer em algumas coisas, crescer espiritualmente, perdoar algumas falhas, recomeçar em alguns pontos e aí nos encontraremos de novo.

Mas talvez, esses não são os planos de Deus. Nós podemos encontrar alguém que seja do jeitinho que sempre sonhamos, com os defeitos que suportamos, e talvez basta apenas um piscar de olhos pra qualquer um desses momentos acontecer. Basta termos fé.

Texto de: Talita Zampola – Vencedora do concurdo “LogoEu, escritor!”.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Logo Eu
Acredite: Você não está sozinho!

COMENTÁRIOS